©2019 by Consea Jr.. Proudly created with Wix.com

Buscar
  • Consea Júnior

Irradiação em Alimentos

Você sabia que a radiação pode ser usada em alimentos? A radiação é vista de forma negativa por muitas pessoas, devido à influência da mídia, por poder causar diversos problemas a saúde, quando utilizada de forma indevida.

Porém, além do aspecto de conservação e da irradiação ser muito mais eficaz do que diversos métodos que utilizam compostos químicos, a longo prazo, o seu investimento é mais barato do que os métodos tradicionais.

Uma pesquisa mostrou este método em feijões pretos e foi observada a diferença sensorial do feijão preto submetido a radição de cobalto 601. No Brasil, a Resolução RDC nº 21 de 26/01/2001 aprovou o "Regulamento Técnico para a Irradiação de Alimentos" que permite a irradiação de qualquer alimento, com a condição de que a dose máxima absorvida seja inferior àquela que comprometa as propriedades funcionais e/ou os atributos sensoriais do alimento e que a dose mínima absorvida seja suficiente para alcançar o objetivo pretendido.

A pesquisa teve como objetivo analisar as propriedades sensoriais: aparência, textura, aroma e sabor do feijão preto irradiado com doses de 2, 4, 6, 8 e 10kGy (kGy é a medida usada para radiação) e compará-las ao feijão preto não irradiado.

O feijão irradiado, principalmente com 6kGy, se mostrou eficaz, tanto em propriedades sensoriais, como em propriedades de conservação. Sendo assim, é possível concluir, que feijão irradiado é um ótimo método para começar a ser aplicado de maneira mais eficaz no Brasil.



17 visualizações